3 de abril de 2007

segurança

Quando eu for grande quero ser
segurança
no serviço de urgências.
Talvez assim aprenda
a ser indiferente
às ambulâncias que chegam
de madrugada
e à senhora que chora
à chuva
pelo familiar em coma.

1 comentário:

cb disse...

Obrigada.