20 de maio de 2007

epitáfio

UM GAJO QUE
(praticamente)
NUNCA FEZ MAL A NINGUÉM

2 comentários:

Eduardo disse...

Os mortos são sempre assim.

cb disse...

o mal que fez foi morrer. Morrer matando...